sobre verdades inconvenientes

Sobre verdades inconvenientes

Conhecimento técnico se resolve assim: quando não sei sobre um assunto, pesquiso, converso com quem sabe ou contrato um especialista. Para mim, em 80% dos casos, a pesquisa resolve; em 15%, converso com quem sabe sobre o assunto e em 5%, contrato um especialista.

Agora senso de urgência, iniciativa, coragem, visão antecipada, vontade, resiliência, ousadia, determinação e liderança, dentre outros ingredientes, não são se compram na padaria, bem como não é possível contratar um figurante para praticar tudo isso em seu lugar.

Para os que pensam que conhecimento técnico é tudo e que o restante não passa de autoajuda barata, só lamento por viverem abaixo de seu potencial, sem sequer conhecerem o que poderiam alcançar ao compreenderem melhor as habilidades de sua massa cinzenta.

Não os culpo. Este pensamento foi induzido pelo sistema de ensino arcaico que foi implementado nas escolas e universidades que os adestrou para decorarem fórmulas, regras e modelos a fim de os transformarem em fazedores de provas, de vestibulares ou de um ENEM qualquer da vida… Tudo aquilo que foge dessa receita de bolo é logo rejeitado.

Com esta formação, eles desprezam as habilidades emocionais e renegam a importância de lidarem com as contradições humanas, com as ambiguidades dos sentimentos e com todas as nuances dos labirintos da alma que não se calculam nas complexas planilhas de Excel, por algoritmos sofisticados e tampouco são decifradas nos planos de negócios bem elaborados, geralmente fomatados dentro dos modelinhos decorados nos MBAs.

Para construir grandes projetos e gerir pessoas com coerência, primeiro é preciso ter autoconhecimento e autogestão. Por ignorarem essas habilidades, não é por acaso que o mundo tenha acumulado uma coleção de heróis morrendo de overdose, de pais que abandonaram filhos por sua ganância e de ricos miseráveis mendigando por antidepressivos. O mundo das aparências e da pose corporativa despreza o que de fato tem valor e mergulha de cabeça na constante busca por um excesso de conhecimentos técnicos acumulados que jamais serão colocados em prática, responsáveis por um alto índice de obesidade cerebral.

Portanto, se você deseja chegar mais longe, valorize as habilidades emocionais e persiga vorazmente o que de fato vale a pena. Por este padrão, valorize também o que normalmente é desprezado e questione o que frequentemente te empurram goela abaixo. Além disso, explore melhor o que você é capaz de alcançar a partir do momento que perceber que o mundo é muito mais do que tudo aquilo que te apresentaram nessa sociedade hipócrita.

Comentários

comentários