__obrasildeverdade

O Brasil de verdade

O Brasil cansou daquela conversa mole e manjada de que rico odeia pobre, que as elites querem o pobre cada vez mais miserável, que a mídia é responsável pelo caos, que brancos odeiam negros etc. Esses clichês não colam mais por uma razão simples: não são verdadeiros.

Há casos isolados de desequilíbrios nesses e/ou em outros setores da sociedade, mas generalizar, como tem sido frequente em função do baixo índice de popularidade apurado recentemente por quem o difunde, tem sido uma tentativa desesperada de recuperar o que se perdeu. Um típico salve-se quem puder.

Preste atenção e desarme-se, saia do adestramento e pense com seu próprio cérebro, pelo menos pelos próximos minutos. Você é gente do bem e de boa fé, mas, pelo visto, se enganou por acreditar que o país estava em boas mãos. Não se preocupe, eu mesmo me enganei muitas vezes em minha vida. O pior erro é agarrar-se com o orgulho e afundar junto com os problemas, em vez de resolvê-los. Inteligente é quem percebe e admite que se enganou e tem a chance de corrigir sua rota.

O Brasil é um só, nossa bandeira é verde-amarela (não é vermelha, nem azul). A população já cansou de tanta patifaria na política e em nossas estatais. A população não quer bolivarianismo, não apoia a ditadura da Venezuela, não deseja ter uma aliança com as Farc e tampouco admite mais campanhas com base em mentiras em seus discursos populistas.

Os que temem por terem culpa no cartório, os que se iludiram com esse discurso ou os que têm algum interesse na manutenção dessa filosofia medíocre e fracassada chamam a manifestação dos que estão insatisfeitos de golpe. Os que estão cansados de serem enganados chamam tudo isso de basta.

A verdade é que rico quer pobre cada vez ganhando mais. Sabe o porquê? Pobre que prospera não assalta rico na rua. Pobre que prospera compra os produtos que o rico vende. Pobre que fica rico é exemplo para que outros pobres também cheguem lá e, com isso, a economia cresça e todos ganhem. União é o que promove crescimento. Desde que o país se dividiu e o discurso de guerra entre as classes se estabeleceu, as coisas só pioraram.

Ganhar dinheiro não é pecado. Trabalhar é uma virtude, não um castigo e tampouco é ser explorado. Agora, o Brasil a cada dia que passa tem mais gente que não trabalha e fica às custas do governo. Ganham até para se manifestarem, mesmo que sequer saibam do que se trata a manifestação. É a inversão de valores que tomou conta das ruas.

Quem paga essa conta? Você que acorda todos os dias cedo, pega um transporte público precário e lotado para trabalhar. Isso mesmo. É você quem trabalha para pagar cada centavo dessa farra.

Pense bem e me diga: você acha mesmo que tudo isso está certo?

Se chegou à conclusão como eu de que está errado, não seja orgulhoso, mude de ideia o mais rápido possível e passe agora a focar toda sua energia para corrigir esse problema.

Seus filhos e netos agradecerão.

Comentários

comentários