14

Mentiras nas quais você não pode acreditar

Quem disser que ganhar dinheiro é ruim é mentiroso.

Quem disser que dinheiro é tudo é mentiroso.

Quem disser que é rico porque tem dinheiro é mentiroso.

Quem disser que gosta de ser pobre é mentiroso.

Quem disser que não tem sonhos está morto ou é mentiroso.

Por não saberem lidar com tudo isso muitos se corrompem.

Por não terem aprendido sobre prioridades muitos se perdem.

Dinheiro não compra sorrisos nem amigos.

Compra empresas, mas não compra a competência para gerenciá-las.

Compra remédios, mas não compra saúde.

Compra uma cama, mas não compra o sono.

A verdadeira riqueza é a que brota de dentro para fora.

A que eventualmente brota de fora para dentro se perde rapidamente.

A que se manifesta a partir de sua evolução se perpetua.

Por isso, a maioria dos que ganham na loteria empobrece novamente.

A obsessão por dinheiro pode corromper os bons costumes.

Quem aprender a valer mais vai, invariavelmente, ganhar mais.

Você não vale no mercado pelo que sabe, mas pelo que é capaz de produzir com o que sabe.

A justiça está no fato de você colher exatamente o que plantou.

A coletividade pode esconder sua responsabilidade sobre cada um dos tópicos acima.

A coletividade que anula sua individualidade se chama alienação.

A coletividade que mata sua iniciativa tem a finalidade de lhe manipular em favor de interesses de terceiros.

Muitos acham que negando seus sonhos em favor de uma coletividade serão premiados por uma reputação mais ética em sua consciência.

Quem disser que os que lutam por seus sonhos individuais são egoístas é mentiroso.

Negar o que não foi capaz de conquistar é uma saída aparentemente ética para anestesiar a frustração de seus fracassos.

Descomplique.

Você quer, sim, se realizar. Ponto. Não tenha medo de fracassar. Se fracassar, vai de novo até conseguir. Negar seu desejo de progredir não o transformará num cara mais consciente, com maior espiritualidade ou mais politizado e progressista que os outros. Negar os seus sonhos só o transformará num covarde. Nada mais.

Priorizar a coletividade através da anulação de sua iniciativa não o poupará de encarar sua realidade quando colocar sua cabeça no travesseiro todas as noites.

Assuma seus projetos sem medo de ser feliz. Assuma seu lugar no mundo.

Negar sua individualidade não o tornará mais feliz e tampouco mais ético.

2016 pode ser o seu ano ou o ano de quem vai lhe usar para seus próprios fins, despejando-o no meio de uma coletividade barulhenta e que foi conduzida a acreditar que tem uma causa maior que sua própria existência. Afinal, quem não sonha já está morto. Já não existe mais, apesar de andar de um lado para o outro.

Pense nisso.

Comentários

comentários